Autor [EN] [ES] [IT] [DE] [FR] [NL] [RU] Tópico: Ajuda: Um pouco de Solidariedade  (Lida 226 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Camillapt

  • Visitante
  • Mensagens: 2
Ajuda: Um pouco de Solidariedade
« em: 20 / Dez / 2016, 21:57 »
Procuro: Comidas, Roupas, Sapatos, para senhora , senhor, criança, bebé , ou tudo o que não quiserem e que pode fazer falta a alguém.

O que é solidariedade?
A definição diz que solidariedade é:Solidariedade é o substantivo feminino que indica a qualidade de solidário e um sentimento de identificação em relação ao sofrimento dos outros.

Mas nos tempos de hoje solidariedade é uma questão de atitude.Hoje fui a uma Dinâmica de Grupo numa seguradora para fazer apoio ao cliente, ao qual já tenho experiência, qual o meu espanto quando reparei que muitas pessoas estavam na dinâmica pela famosa "cunha" , mesmo assim , depositei esperanças, e no final do dia o feedback foi negativo...a minha reacção foi ao desligar o telefone chorar desalmadamente, e cair "literalmente" no chão, senti-me a pior pessoa do mundo, eu não costumo chorar , vou sempre á luta estou habituada a ouvir "Nãos", mas naquele momento desabou tudo, porque estou tão cansada de lutar,as pessoas á minha volta dizem para não desistir, eu não vou desistir, mas naquele momento precisei cair, precisei chorar, não tenho direito a fundo de desemprego porque já o tive, não tenho direito ao rendimento social de inserção porque neste momento são para pessoas de etnia cigana, não tenho direito a nada que me ajude, tenho 0,50 cêntimos no bolso, e um passe pago que agradeço imenso o ter dá me para deslocar sem ter medo de pagar multas.Mas começo a pensar como vou pagar a renda, luz, água, bilha de gâs, e como vou comer ? eu tenho acesso ao banco alimentar , mas não dão carne, nem peixe, e eu penso vou comer massa o mês inteiro e já é bom:)Tenho uma menina, gostaria de lhe dar o mundo, mas como...Não, eu não desisto, mas é frustrante enviar todos os dias 10, 20, 30 currículos e não obter respostas, quando ainda por cima sabemos que somos válidas para trabalhar. Solidariedade devia ser todo o ano e não só quando é Natal, não devia ser só nesta data,deveria existir o ano inteiro, parece hipocrisia dar a moeda ao sem abrigo porque é Natal, e o resto do Ano?!
A minha filha pergunta-me "mama o que queres que o Pai Natal te traga este ano?",ela tem 5 anos, e eu sorrio e penso para mim, eu quero um TRABALHO digno , para pagar as contas.É impossível fechar os nossos olhos para a dor de tantos, que nem sequer sabem que o Natal existe.Pequenos gestos geram grandes transformações.
Só não ajuda quem não quer, afinal ninguém é tão rico que não precise de ajuda e nem tão pobre que não possa ajudar , até eu ajudo com os 0,50 cêntimos que tenho,compro pão e partilho.
Solidariedade é isso. Quando nos mobilizamos por outrem é por nós mesmos que nos mobilizamos em primeiro lugar. Quando somos solidários, os primeiros beneficiários somos nós, que assumimos nosso lugar na história, deixamos de ser as “vítimas”, os “chorões”, os queixosos, os desesperançados. Só a solidariedade resgata para nós a grandeza e a dignidade com que o criador nos fez, plenos de sentido existencial e imensamente ricos de possibilidades.
“A solidariedade é, sem sombra de dúvidas, a forma maior de alguém expressar o seu amor”

Eu pergunto, se têm filhos pequenos , o que vão responder a eles quando eles perguntarem o que desejam que o Pai Natal traga para vocês ?

Eu faço voluntariado e ajudo também quem tem dificuldades, todos os anos tento fazer um jantar para os sem abrigo, um jantar de Natal ou dividir o que faz falta do que tenho, deixo o meu NIB se quiser contribuir alguém a ter um Natal e um ano melhor, o nome da conta é o meu, mas se tiver duvidas pode vir ver com os seus próprios olhos como já aconteceu, nem que seja 1 euros já faz diferença, por pouco que lhe pareça, no Porto vai haver um jantar de Natal , nós em Lisboa vamos tentar organizar e ajudar nas zonas mais carenciadas : Iban: PT50003502290001554470094 .Diga-nos quem é se depositar pois iremos divulgar o nome de todos que nos ajudaram, email ajudamovimento@gmail.com.

Muito Obrigada e um bem hajam a todos/as.

(Daniel Horta Nova- é jornalista e ex-sem-abrigo.veio parar à rua, onde ficou durante 4 anos. Saiu da rua pelos seus próprios meios graças a um livro de poesia que escreveu enquanto foi sem-abrigo, o «Farrapos de Alma». Crítico do sistema que considera ser um verdadeiro «negócio da pobreza», fundou o M.A.S.A. – Movimento de Apoio ao Sem-Abrigo pela defesa dos direitos dos sem-abrigo.
O Daniel era jornalista, tinha uma vida estável e viu-se a dormir em 2 metros quadrados de chão. É o exemplo de que qualquer um de nós pode ir parar à rua?Isto é o que pode acontecer a qualquer um de nós, infelizmente....
Cair na rua é muito fácil, é um processo natural, basta uma situação mais grave e inesperada na vida e a cabeça não conseguir segurar o corpo. Olhar para o lado e ver que se está só, bater a portas que nunca se abrem, até ao momento que se desiste de si mesmo. Então, quando se dá por si já estamos a dormir em 2 metros quadrados de chão)

 

Olá, Visitante. Por favor Entre ou registe-se se ainda não for membro.
Perdeu o seu e-mail de activação?
22 / Jul / 2017, 03:31

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão

Membros
Estatisticas
  • Total de Mensagens: 17772
  • Total de Tópicos: 3769
  • Online Hoje: 125
  • Online Total: 258
  • (04 / Ago / 2012, 01:11)
Utilizadores Online
Membros: 0
Visitantes: 106
Total: 106
106 Visitantes, 0 Membros

Sites Parceiros

Contactos

E_mail
FAX: +351 302020900

Redes Sociais