www.grupeer.com

Olá, Visitante. Por favor Entre ou registe-se se ainda não for membro.
Perdeu o seu e-mail de activação?
20 / Jul / 2019, 23:05

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão


www.grupeer.com



Membros
Estatisticas
  • Total de Mensagens: 18161
  • Total de Tópicos: 3963
  • Online Hoje: 155
  • Online Total: 346
  • (09 / Mai / 2019, 12:25)
Utilizadores Online
Membros: 0
Visitantes: 124
Total: 124
124 Visitantes, 0 Membros

Autor [EN] [ES] [IT] [DE] [FR] [NL] [RU] Tópico: Iluminador para HVR-HD1000E  (Lida 24094 vezes)

0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.

JC Duarte

  • Visitante
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #30 em: 02 / Ago / 2008, 10:42 »
Companheiros:
Esta conversa útil tem-me passado um pouco ao lado, já que não uso nem estou em vias de comprar o equipamento que aqui se refere.
No entanto, gostaria de dar uma achega ao que tem sido dito:
Para um dado valor de diafragma, suponhamos f/4 (em regra atribui-se o “f” minúsculo a este valor e o “F” maiúsculo a distancias focais), seja qual for o diâmetro da objectiva ou sistema óptico a quantidade de luz que passa é sempre a mesma. “Grosso modo”.
As variações numéricas da escala de diafragmas acontecem porque, para se duplicar a área do diafragma há que multiplicar o raio da circunferência por √2. (A=ΠR2  em que “A” é a área, “Π” tem o valor de 3,1416….. e R é o raio da circunferência).
É assim que, efectivamente, a relação numérica entre dois valores consecutivos “inteiros” de diafragma corresponde a √2, ou seja, arredondando, 1,4.
E isto sucede independentemente do diâmetro frontal do sistema óptico ou objectiva.
No caso das objectivas de distancia focal variável (zoom), se abrirmos ou fecharmos a zoom constatamos que o diâmetro do diafragma varia. Isto porque, pelo seu sistema mecânico interno, ao fazermos variar as posições das suas lentes constituintes, estamos também a fazer variar o diâmetro do “buraco” ou diafragma, por forma a mantermos inalterável a quantidade de luz que sai pela retaguarda do sistema.
Acontece mesmo, com objectivas de construção mais económica, que quando usamos a abertura máxima de diafragma, ao variarmos a zoom temos perca de luminosidade, já que, fisicamente, o diafragma não pode abrir mais para fazer a compensação. É o caso, no campo da fotografia, de objectivas que têm a indicação de f/4-5,6, por exemplo. Indica isto que, com a zoom na sua distancia focal menor, a abertura máxima é de f/4 e que, na sua distancia focal maior, é de f/5,6. Entre uma e outra, será um valor intermédio de diafragma.
No caso de objectivas construídas para vídeo, há mesmo fabricantes que colocam um bloqueio ao curso de zoom. Esta só varia até ali, em situações normais, pois que é até aquela distancia focal que consegue ir variando o diafragma e mantendo a quantidade de luz inalterável. Para além daquele ponto, há que desbloquear a objectiva, sendo que há perca de luz.

Se quisermos aprofundar mais a coisa, podemos acrescentar que a necessidade de variar o diafragma com a distancia focal se prende com o que é distancia focal e com a forma como a luz varia dom a distancia.
Distancia focal é o espaço que medeia entre o alvo (CCD, película, etc) e o centro óptico do sistema em causa. E não confundamos “centro óptico” com “centro da objectiva”, já que, com os métodos actuais de construção de objectivas, raramente coincidem.
Assim quando se aumenta a distancia focal de, por exemplo, de 50mm para 100mm, duplicamos a distancia do centro óptico ao alvo.
Acontece que a luz varia na proporção inversa do quadrado da distância ou, para usarmos uma formula, I=1/D2, donde, a quantidade de luz que chega ao alvo ao duplicarmos a distancia é de ¼.
Assim, precisamos de quatro vezes mais luz no alvo, para mantermos o mesmo resultado de imagem, quando usamos 100mm que quando usamos 50mm. O que significa que teremos que aumentar em quatro vezes a área do “buraco” do diafragma. E, para isto, há multiplicar o seu raio por (2x√2), ou seja, aumentar em dois “valores redondos” o diafragma.
De tudo isto que acima foi dito entenda-se que são indicações aproximadas. Muito, muito aproximadas mas apenas aproximadas.
Que a relação da quantidade de luz que entra na objectiva no seu elemento frontal com a que sai da mesma pelo seu elemento traseiro, se mede com valores “T”, de Transmissão ou Transmissividade e que dependem não apenas dos valores de distancias focais e de diafragmas mas também das características específicas dos vidros com que são construídas as objectivas, dos tratamentos que cada superfície refractária recebe e dos materiais de são feitos os seus suportes, com as suas maiores ou menores capacidades de absorção ou reflexão da luz que neles incide.
Na prática, são desprezíveis as diferenças entre valores “f/” e valores “T”, mas para quem quiser ser muito, mas muito rigoroso, há que as considerar.

Claro está que, no uso quotidiano de captar imagem, estes conhecimentos ou definições pouco nos servem. Não fazemos contas, não andamos com uma máquina de calcular atrás e confiamos que os fabricantes de objectivas as tenham concebido correctamente.
Mas serve-nos para percebermos alguns fenómenos com que lidamos, como seja a questão de quanto temos que compensar em termos de diafragma ao usar um conversor focal na objectiva. Ou ainda por que é que, ao aumentarmos as distancias focais temos diminuição de profundidade de campo. Não é, neste caso, o factor primordial, mas influi um pouquinho.

Para quem quiser ir mais longe nestas questões, e porque não sou um “barra” nelas nem aqui é o local próprio para as explanar, sugiro leituras. Em particular, o inigualável “Fotografia básica” de Michael Langford. Que estas coisas de óptica não são exclusivas da fotografia, do vídeo ou do cinema.


Offline DVIDEO

  • Colaborador
  • *
  • Mensagens: 89
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #31 em: 02 / Set / 2008, 20:27 »
Gostava de perguntar so Sr. Mário Rui se já comprou algum iluminador e qual.

Como o Sr. diz o dinheiro está cada vez mais caro e as reportagens cada vez mais baratas. O material de trabalho serve para ganharmos dinheiro e não para passarmos anos e anos para pagar despesas.

Não tenho qualquer câmara e estou muito inclinado a comprar a sony hd-1000 na emilio campos. Tambem me propuseram o mesmo iluminador e o resultado não me agradou lá muito. Esse iluminador HVL-LBP trabalha com bateria nas costas ou também é preciso o adaptador? E este iluminador quantos wats possui?

PortugalVideo - Fórum

Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #31 em: 02 / Set / 2008, 20:27 »
www.grupeer.com


Offline Mário Rui

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 680
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #32 em: 02 / Set / 2008, 23:27 »

Olá Dvideo,

As questões por si colocadas estão esclarecidas no meu último post neste tópico no dia 30 Julho passado. Com excepção de que o iluminador HVL-LBP usa bateria nas costas, sem necessidade de adaptador. Para mais informações. deixo aqui o link do referido iluminador http://www.humanvalues.net/hdv/pdf/Sony_HVL-LBP_Brochure.pdf
A Emílio de Azevedo Campos também o comercializa.

Cumprimentos.

nobelprize

  • Visitante
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #33 em: 17 / Set / 2008, 10:29 »
Neste momento estou em negoçiaçoes com uma empresa chinesa que produz equipamento para video profissional, ( Vect) no sentido de ser o seu representante em portugal.Possui equipamentos para iluminação de ultima geração led com temperaturas de cor de 5500K com preços a partir dos 250€ com fichas para cameras sony,jvc, canon.Estes equipamentos estão ao nivel do mesmo projector de leds -idx.

Offline Mário Rui

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 680
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #34 em: 17 / Set / 2008, 15:54 »

Olá António Nobre,

É sempre bom haver alternativas e diversas opções. Quanto ao assunto do seu post, seria interessante saber os contactos da empresa que vai comercializar esse iluminador, assim como as caracteristicas técnicas do mesmo.

Cumprimentos

Sanches

  • Visitante
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #35 em: 18 / Set / 2008, 21:40 »
Caro colega, uso um iluminador de 100w a 12 volts, mas não te dará nenhuma ou muito pouco de profundidade, para entrevistas até que vai, mas para outros eventos umas "tochas" de 1000w ajudaria bem mais.

Offline Mário Rui

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 680
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #36 em: 24 / Set / 2008, 23:29 »

Só por curiosidade, a propósito das "tochas" referidas no último post, alguém sabe a quantos w's corresponde (mais ou menos) uns faróis xenon nos máximos?

Offline José Costa

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 3,822
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #37 em: 25 / Set / 2008, 00:25 »
Boas.
A potência está inscrita nas próprias lampadas. E lampadas diferentes têm potencias diferentes. Verifique nas lampadas. Boas.
O profissional inovador não segue a multidão. Ele tem lucidez para remar contra a maré e não se importa em ser taxado como "um estranho no ninho". - Luiz Roberto Carnier

Offline Mário Rui

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 680
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #38 em: 25 / Set / 2008, 01:37 »

Boas José Costa,

Segui a sua dica e fui ver as lâmpadas do carro... mas a inscrição não é visível pelo exterior. Fiz uma busca na net para tentar descobrir e fui parar a um site brasileiro que depois de muitos elogios aos prós do carro, apontava um único contra: "É praticamente impossível se trocar as lâmpadas dos farois do carro. Serviço a ser feito somente em concessionárias, o que é um verdadeiro absurdo".

Acho que vou trocar de carro.  :lol:

PortugalVideo - Fórum

Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #38 em: 25 / Set / 2008, 01:37 »
www.grupeer.com


Offline Mário Rui

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 680
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #39 em: 25 / Set / 2008, 02:14 »


Às vezes a cabeça funciona e lembrei-me de ver isso no Guia de Utilização do carro. 55w... pensava que era mais.

Afinal já não vou trocar de carro.  :lol:

Offline José Costa

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 3,822
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #40 em: 25 / Set / 2008, 09:47 »
Boas.
Se o raciocinio que está a ter fôr o que eu penso, se bem que aparentemente correcto, está na verdade errádo. Acredito que está a querer comparar a potência dos seus Xenons com a de um projector, para assim melhor avaliar as necessidades de iluminação para a sua câmera. Estarei correcto?

Acontece que a comparação não é possivel, ou não está correcta. A indicação de 55 watts nas suas lampadas Xenon apenas indicam a potência por elas consumida. O Watt é uma unidade de potência eléctrica, dada pela tensão eléctrica, que num automóvel é de 12 volts, x (vezes) a intensidade da corrente. Quanto maior o consumo da lampada, maior o seu número em Watts. Mas o Watt só traduz o consumo, não a intensidade luminosa.

A unidade do fluxo luminoso é o Lumen e a unidade da intensidade luminosa é o Candela. E são estas duas unidades, principalmente, que interessam na avaliação da "intensidade" da luz.

O Lumen (fluxo luminoso) é referente á radiação total emitida por uma fonte de luz, em todas as direcções, e visionada pelo olho humano. A fonte luminosa raramente (para não dizer nunca) raramente irradia a luz uniformemente em todas as direcções. O Candela (intensidade luminosa) é referente á luz emitida por uma fonte luminosa, numa dada direcção, normalmente recorrendo a um reflector.

Fontes  luminosas diferentes, a vamo-nos ficar apenas pelas de energia eléctrica, têm consumos eléctricos diferentes e rendimentos luminosos diferentes, de acordo com a tecnologia utilizada. Por rendimento luminoso entende-se a quantidade de Lumens obtidos em função do Watt consumido. Assim, se tivermos duas lampadas de consumo eléctrico igual (por exemplo 55 Watts) em que uma é de tecnologia HID (por exemplo Xenon) e a outra de tecnologia incandescente (por exemplo Halogeneo), tem um melhor rendimento a lampada que mais Lumens emite.

As lampadas normalmente utilizadas nos projectores portáteis são de Halogeneo. Acontece que as lampadas Xenon têm um rendimento superior ás de Halogeneo, de 2 a 3 vezes segundo algumas fontes. As lampadas de Halogeneo são constituidas por um filamento envolto num gás. O filamento fica incandescente fazendo com que emita luz. A função do gás é impedir que o filamento se derreta ou seja consumido pela temperatura, como aconteceria se ele estivesse exposto ão ar. A passagem de corrente pelo filamento tem um efeito primário de produção de calor, sendo o efeito secundario a produção de luz. Como a produção de calor é muito grande nestas lampadas, o seu rendimento luminoso é baixo.

As lampadas Xenon são constituidas por dois electrodos e um gás. Entre os electrodos forma-se um arco e o gás "ilumina-se", a exemplo do que acontece nas lampadas de Iodetos Metálicos. Como a produção de calor é menor, entre outros factores, o seu rendimento é superior.

Pelo exposto, vê-se que não existe uma relação entre a potência consumida e a intensidade da luz emitida. E se não chegá-se este facto, existe ainda outro factor: o reflector.

Por norma, os reflectores dos farois automoveis são bastante maiores que os dos projectores portáteis. Sendo maiores, mais facilmente concentram o fluxo luminoso numa determinada direcção, contribuindo assim para aumentar a intensidade luminosa. Temos depois a forma dos mesmos, o material refletivo que é superior e ainda o facto de muitos deles possuirem lentes, que vão ainda concentrar mais a luz numa determinada direcção (estou a falar dos automóveis). Por tudo isto, não se pode comparar ambos pela potência das lampadas (projectores portáteis vs. Xenon).

Mas se mesmo assim  se tentar fazer uma comparação grossa entre ambos, tendo como base a potência igual das lampadas, então diria que a lampada do projector de mão (Halogeneo) tinha que ter uma potência de 3 a 4 vezes superior á do Xenon. Boas.
O profissional inovador não segue a multidão. Ele tem lucidez para remar contra a maré e não se importa em ser taxado como "um estranho no ninho". - Luiz Roberto Carnier

Offline Mário Rui

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 680
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #41 em: 25 / Set / 2008, 15:12 »

José Costa,

É só para confirmar a sua premunição, de facto estava curioso quanto a essa comparação.

Não vou poder utilizar o carro em cima da câmera em vez do iluminador porque não encontro no mercado cintas de acopolção. Estava a pensar também fazer uma experiência ecológica em que segundo outros ambientalistas video-amadores pode-se conseguir resultados semelhantes a um projector de 100w utilizando cerca de 100.000 pirilampos em cativeiro. O problema maior será reunir todos esses pirilampos. Começo a pensar que é capaz de ser preferível comprar um iluminador convencional.

Agora fora de brincadeiras, mais um excelente post do José Costa sobre iluminação.

Obrigado

Offline José Costa

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 3,822
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #42 em: 25 / Set / 2008, 15:40 »
Boas.
Não contente com a minha resposta dada acima, e também movido pela curiosidade, fui consultar o catálogo de lampadas da Osram. Queria saber ão certo a diferença entre as lampadas de halogeneo e as Xenon. Para isso, considerei a mesma tensão electrica (12V) para ambas e a mesma potência. E sendo assim:

Lampada de Halogeneo
12V 35Watts = 600 Lumens e 3000 Kelvin
12V 50Watts = 910 Lumens e 3000 Kelvin

Lampada Xenon
12V 35Watts = 2600 Lumens e 5400 Kelvin (mas lêr abaixo)
12V 50Watts = 5300 Lumens e Kelvin desconhecido

Observaçôes: todas as caracteristicas são referentes ás lampadas da Osram, excepto a de Xenon 12V 50Watts, que é de outra marca. Parece que a Osram não tem lampadas Xenon de 50Watts.
Ainda referente ás lampadas, a temperatura de côr das de Halogeneo que verifiquei é de 3000K enquanto que as de Xenon têm várias temperaturas: existem em versôes de 4100K, 5400K, 6000K, 8000K, 10000K. A versão de 5400K 12V 35Watts tem 2600 Lumens, como mencionado acima, mas a versão 4100K 12V 35Watts tem uns impressionantes 3200 Lumens, mais luminosa portanto. Quanto á lampada de 12V 50Watts e de 5300 Lumens, não consegui saber a temperatura de côr dela.

Verifica-se assim, sem sombras de dúvidas, que as Xenon têm um rendimento superior ás de halogeneo, em pelos menos 4 vezes.

Só um aparte: não pensem em ir a correr substituir a lampada de halogeneo do vosso projector por uma Xenon. Não funciona. Se bem que as Xenon sejam alimentadas por 12V, precisam de um balastro para funcionar. Este balastro proporciona a alta tensão necessária para criar o arco na lampada. Boas.
O profissional inovador não segue a multidão. Ele tem lucidez para remar contra a maré e não se importa em ser taxado como "um estranho no ninho". - Luiz Roberto Carnier

Offline Mário Rui

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 680
Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #43 em: 28 / Out / 2008, 16:31 »

Continuando na senda de iluminadores, através do último post no tópico "Revista DV Digital Video" do José Costa, descobri mais esta novidade: http://www.prompterpeople.com/mic_light.php

Pelo precinho inté que não me pareceu mal e se percebi bem dá 50w e só pesa 90 grs. Sem baterias (apenas 3 pilhas AA) e sem adaptadores para sobrecarregar o preço final da coisa. Mas é capaz de ser bom demais para ser verdade.

Comentários à coisa precisam-se.


Abraços

PortugalVideo - Fórum

Re: Iluminador para HVR-HD1000E
« Responder #43 em: 28 / Out / 2008, 16:31 »
www.grupeer.com


 

www.grupeer.com