Olá, Visitante. Por favor entre ou registe-se se ainda não for membro.
Perdeu o seu e-mail de activação?

24 / Mai / 2024, 08:37

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão



Membros
Estatisticas
  • Total de Mensagens: 19108
  • Total de Tópicos: 4439
  • Online Hoje: 297
  • Online Total: 2245
  • (12 / Jan / 2023, 09:25)
Utilizadores Online
Membros: 0
Visitantes: 162
Total: 162
162 Visitantes, 0 Membros

Autor Tópico: Adobe Creative Suite 4  (Lida 4716 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Marco Iba

  • Visitante
Adobe Creative Suite 4
« em: 27 / Set / 2008, 20:06 »
Saudações Caríssimos!

Já no mercado a versão "CS4" do Adobe Creative Suite.

Por curiosidade deixo o link sobre a configuração de máquinas recomendada pela Adobe para receber este upgrade ... Nada menos que Discos SCSI! ( quem me dera! ).

www.adobe.com/products/creativesuite/mastercollection/systemreqs/

Abraços ... bons Up's e Sucesso!

Offline José Costa

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 3,822
Re: Adobe Creative Suite 4
« Responder #1 em: 28 / Set / 2008, 02:33 »
Boas.
Os discos SCSI são efectivamente muitos bons, pela fiabilidade, tempos de acesso e altos I/O. À 10 anos atrás, quando os SATA ainda não existiam, os SCSI eram a única alternativa viável para quem queria editar sem ter problemas de falta de frames ou de freezes na imagem Ainda continuo a editar com um de 50GB, sem problemas. Mas também já é possivel substitui-los com claras vantagens pelos discos SAS. Boas.
O profissional inovador não segue a multidão. Ele tem lucidez para remar contra a maré e não se importa em ser taxado como "um estranho no ninho". - Luiz Roberto Carnier

Marco Iba

  • Visitante
Re: Adobe Creative Suite 4
« Responder #2 em: 28 / Set / 2008, 09:16 »
Saudações Caríssimo José Costa!

Verdade!
Os discos SAS ( Serial Attached SCSI ) são uma versão melhorada dos famosos discos SCSI.
Vantagens e mais vantagens ... exceto o preço!
Encontram-se discos Sata II de 300 Gb à €80.00* ( samsung por exemplo ) enquanto os SAS ( os mesmos 300 Gb da HP ) custam em média €810.00*.

A optar pelo SAS ( SCSI customizado para Servidores ) já não implica em Controladoras específicas ( como os antigos ) ... mas ainda é caro!

O jeito é Sata em Raid + Premiere CS3 ( afinal já está pago mesmo )!

* Os valores supra citados são mera ilustração e foram verificados à partir de uma consulta "simbólica e superficial" à net.

Abraços e Sucesso!

Offline José Costa

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 3,822
Re: Adobe Creative Suite 4
« Responder #3 em: 29 / Set / 2008, 09:19 »
Boas.
Estás enganado. O SAS precisa de uma controladora especifica sim, tal como o SCSI. O que o SAS permite, e dai creio a tua confusão, é que uma controladora SAS, além de trabalhar com os discos SAS, permite também trabalhar com discos SATA, se bem que não com o mesmo desempenho. Mas uma controladora SATA (que acompanha praticamente todas a boards actuais, sendo onboard), não aceita discos SAS.

Já agora, o preço de uma controladora SAS anda na casa dos 400 Euros para cima. Mas um disco SATA de 500GB compro aqui no Norte por 54 euros. Um disco SAS de 300GB não chega ãos 600 Euros. Existem discos SAS de 1TB, mas a velocidade está por enquanto nas 7200 rpm, o que faz com que não tenham uns tempos de acesso muito bons, mas mesmo assim ainda são um pouquino mais rápidos que os SATA. Bons mesmo são os de 15000 rpm, com tempos de acesso abaixo dos 4ms, mas ainda limitados a 450 GB (pelo menos, os da Seagate)

O SAS pode ser caro, mas não tem comparação ão SATA. Se se tiver a edição HD não comprimido como objectivo, não á melhor que SAS ou SCSI 320. Ando de olho numa controladora SAS com RAID 6, mas o preço é um factor limitativo (controladora mais discos). E quando o material é bom, as vantagens são inúmeras, mesmo tendo o inconveniente do preço.

Quanto a SATA em RAID, se fôr mesmo por hardware, boa opção. Se fôr por software ou o chamado fake-RAID, o modo utilizado pela maioria das controladoras RAID onboard, já nem por isso. Mas para HDV, dá muito bem. Aliás, até o próprio IDE em RAID genuino já é bom. Boas.

O profissional inovador não segue a multidão. Ele tem lucidez para remar contra a maré e não se importa em ser taxado como "um estranho no ninho". - Luiz Roberto Carnier

Marco Iba

  • Visitante
Re: Adobe Creative Suite 4
« Responder #4 em: 29 / Set / 2008, 18:53 »
Saudações Caríssimo José Costa!

Seus comentários sempre pertinentes ... contudo, algumas motherboard's destinadas a servidores ( e não só ) possuem as conecções Sas onboard, reduzindo assim os custos de adoção desta tecnologia e minimizando hipóteses de conflito.

Quanto a utilização do Sas em conjunto com o Sata ... bem, não será uma opção vantajosa, já que, ao "misturar" os respectivos hd's o Sas assume a velocidade do disco mais lento à fim de promover a compatibilidade.

Deixo aos interessados este link www.gdhpress.com.br/hardware/leia/index.php?p=cap5-19 .

Abraços e Sucesso!

Offline José Costa

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 3,822
Re: Adobe Creative Suite 4
« Responder #5 em: 30 / Set / 2008, 02:00 »
Boas.
Não quero que leves a mal, nem pretendo dar uma de chico esperto, mas creio que estás a misturar SAS com RAID. O SAS utiliza canais separados para cada disco, pelo que o desempenho de um disco não afecta os demais, mesmo quando misturados SAS com SATA. Quando estão ligádos em RAID, é que se verifica uma perda de desempenho com a mistura de ambos (SATA e SAS).

Se bem que algumas boards efectivamente venham com controladoras SAS, entendo que são mais limitativas na expansibilidade e nas caracteristicas gerais. Têm normalmente o mercado dos servidores entry-level como alvo, pelo que as suas caracteristicas são minimas. Na opinião geral dos entendidos, uma controladora externa serve melhor uma série de necessidades. Mas cada caso é um caso. Boas.
O profissional inovador não segue a multidão. Ele tem lucidez para remar contra a maré e não se importa em ser taxado como "um estranho no ninho". - Luiz Roberto Carnier

Marco Iba

  • Visitante
Re: Adobe Creative Suite 4
« Responder #6 em: 30 / Set / 2008, 21:39 »
Saudações Caríssimo José Costa!

Em momento algum levarei à mal suas participações!
Primeiro para não cometer ingênuamente erros do passado ... enquanto tantos erros novos aguardam por serem cometidos não é mesmo ! ; depois porque, bem sabe o Amigo que busco conhecimento, e, nada melhor que buscá-lo aonde sabe-se residir.

Bem, voltando ao tema em questão: os discos Sas são para mim novidade ( e para a grande maioria de nós ). Deixou-me curioso sua afirmação de que, a "mistura" de Sata com Sas não implica em queda de rendimento do Sas ( exceto em Raid - segundo seu Post ). Do que tenho lido sobre o tema, é unânime a afirmação de que existe esta perda de rendimento, ou seja, o Sas assume a velocidade do disco mais lento mesmo estando este a trabalhar sem Raid, via Fibre Channel - FC.

Fui buscar informações sobre algumas particularidades do FC. Não sou especialista no assunto mas o FC é utilizado justamente para impedir que um Hardware prioritário possa "monopolizar" o sistema ( hardware ). Contudo, o FC possui a particularidade de assumir a velocidade do disco ( neste caso ) mais lento, justamente como forma de "equilibrar" as conecções físicas.

De qualquer forma, deixou-me curioso o assunto. Continuarei a buscar informações para não ser tomado eu por "chico-esperto" - justamente porque busco ser visto pelos Colegas como uma pessoa humilde e com sede de conhecimento.

Abraços Amigo ... e Sucesso!


Offline José Costa

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 3,822
Re: Adobe Creative Suite 4
« Responder #7 em: 02 / Out / 2008, 04:41 »
Boas.
È curioso como um tópico relacionado com o lançamento de um software pode rápidamente "descarrilar" para uma área totalmente diferente, neste caso a tecnologia de armazenamento. È que por mais que tentemos, "discutir" video significa "discutir" uma série de coisas que acabam por estar englobádas. E cada vez mais, TI, informática e video estão inter-relacionadas. Discutir um aspecto leva-nos a outros. Mas talvez fosse melhor criar um outro tópico para discutir "isto" de armazenamento, redes e discos.

Quanto á questão "levantada", não sei se fui eu que interpretei mal, se fui eu que não me expremi correctamente. Mas para além disso, á por aqui uma mistura qualquer.

Tal como tú, não sou especialista, mas a recolha de informaçôes relacionadas com a questão de armazenamento, permitiu-me obter uma certa carga de conhecimentos na área. E fruto dessa recolha, sinto-me mais ou menos á vontade para "discutir" o assunto. Aliás, já por aqui coloquei uns tópicos para a tentativa de troca de informaçôes, mas que não obteve resposta. Falta de Users com conhecimentos na área, ou com falta de vontade em partilhar conhecimentos, não sei...

O SAS é uma interface de disco de alto desempenho. O RAID é um sistema que tem por função evitar a perda dos dados, no caso de um disco avariar. O FC (Fibre Channel) é uma tecnologia de rede usada no armazenamento em rede, de alto desempenho. Os discos SAS são de ligação ponto-a-ponto, pelo que o desempenho de um não afecta os outros. Mantenho e explico:

Se tivermos um sistema com, por exemplo, 4 discos SAS, não ligados em RAID, vamos supôr que obtemos uma transferencia sustentada de 100 MB em cada um deles. Se os ligarmos em RAID, vamos supôr que obtemos 400 MB de taxa sustentada (na prática é inferior, mas vamos facilitar as contas). Se substituir um dos discos SAS por um SATA, passa a ser 3 SAS e 1 SATA. Se não estiverem em RAID, os discos SAS continuam a ter uma taxa sustentada de 100 MB cada um, e o disco SATA um pouco menos. Tal como referi, o desempenho de um disco não afecta os outros. Mas se estiverem ligádos em RAID, á uma perda de desempenho. Em vez dos 400 MB só com os discos SAS, passamos a ter, por exemplo, 375 MB de taxa sustentada. E então, verifica-se a perda de desempenho. Como referi no meu Post anterior "...o desempenho de um disco não afecta os demais, mesmo quando misturados SAS com SATA. Quando estão ligádos em RAID, é que se verifica uma perda de desempenho com a mistura de ambos (SATA e SAS)."

Se bem que muitos administradores de TI afirmem que existe a perda de dempenho na mistura de SAS com SATA, é preciso ver em que contexto é que o afirmam. A perda não é individualmente, em cada disco, é sim no global. Se um dos discos é inferior, o desempenho tem de ser inferior.

Mas chamo aqui a atenção para o facto de que o SAS é apenas um interface, não é o disco. È que muitos não sabem que muitos discos são iguais, só mesmo o interface é que muda. Os discos SATA são iguais ãos seus equivalentes IDE, só mesmo a electrónica e as ligaçôes é que mudam. Da mesma forma, existem discos exactamente iguais (braço mecanico, pratos, servos, motores, etc), mas no entanto têm interfaces diferentes (SATA, SAS ou FC). E mais ainda, o desempenho de um disco não depende só da interface, mas também da parte mecánica do disco. Porque não é dificil encontrar discos IDE mais rápidos (transferencia de dados, não RPM) que muitos SATA e mesmo algum SAS.

Por sua vez, o desempenho da interface também está relacionada com o BUS da controladora. Uma controladora em PCI não tem o mesmo desempenho que em PCI-E x4 ou X8.

Quanto ão FC, ele é utilizado apenas por duas razôes: alto débito e baixa latencia. Não tem nada a ver com outros aspectos. O equilibrio que muitos TI mencionam tem a ver com o facto de adaptar a carga das transaçôes entre disco e rede. O FC é independente do disco e não tem qualquer controle sobre ele (a rede sobre o disco). O equilibrio de cargas tem a ver com o facto de a rede FC ser ou não capaz de "transitar" a informação. Tem a ver com o facto de as unidades de disco conseguirem ou não gravar a informação ão mesmo ritmo que ela "transita" pela rede. De nada serve ter uma rede de alto débito como o FC, se os discos não conseguirem gravar os dados á mesma velocidade a que eles chegam pela rede. È a isso que se referem por "equilibrio" de cargas entre dispositivos.

SAS, NAS, SAN, FC, iSCSI, SCSI, AoE... o armazenamento é um mundo maravilhoso. Como referes, e bem, vasta ter sede de conhecimento. E se houver por ai algum User que lide com alguma destas tecnologias, á algumas questôes que gostaria de colocar. Se eventualmente quiser partilhar informaçôes, bem entendido. Boas
O profissional inovador não segue a multidão. Ele tem lucidez para remar contra a maré e não se importa em ser taxado como "um estranho no ninho". - Luiz Roberto Carnier