www.grupeer.com

Olá, Visitante. Por favor Entre ou registe-se se ainda não for membro.
Perdeu o seu e-mail de activação?
21 / Ago / 2019, 10:43

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão


www.grupeer.com



Membros
Estatisticas
  • Total de Mensagens: 18188
  • Total de Tópicos: 3980
  • Online Hoje: 187
  • Online Total: 346
  • (09 / Mai / 2019, 12:25)
Utilizadores Online
Membros: 0
Visitantes: 64
Total: 64
64 Visitantes, 0 Membros

Autor [EN] [ES] [IT] [DE] [FR] [NL] [RU] Tópico: Atenção paginadores de Álbuns digitais, Operadores de Camara e Editores de video  (Lida 4873 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline hugo pinto

  • Frequênte
  • *
  • Mensagens: 26
Aviso para  paginadores de Álbuns digitais, Operadores de Camara e Editores de video zona norte  com incidencia na  Povoa de Varzim e Vila do Conde.

Encontra-se um paraquedista  Chamado de Torres que contrata  os colegas  e não paga.

O esquema é muito simples:
-paga-vos os primeiros 5 ou 6 trabalhos
-Pergunta se pode levar 2 ou 3 trabalhos sem pagar  que depois de paga quando o cliente lhe der o dinheiro que é naquele proprio dia
-passado uma hora ou duas começa a por defeitos
-entretanto traz-vos um  novo trabalho para fazer mas antigo
-deixa de dar noticias
-quando lhe vão a pedir o dinheiro diz que não vos conhece
-no meio disto tudo nunca atende telefones nem nunca está em casa

desculpem a administração por este aviso, pois neste meio estão muitos colegas  novos e devem saber quais são o vigaristas.

Cumprimentos
Hugo Pinto

Offline rui ressurreição

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 691
obrigado pela informação...sei que há casos parecidos e até em empresas maiores na área do design em que é tudo à borlix...ex:


http://ganhemvergonha.pt/post/49705191024/recebemos-um-numero-significativo-de-e-mails-de

http://www.partilhar.com.pt/vervideo/3235/sociedade/trabalho-precario-em-portugal-o-caso-menina-design-group.html

« Última modificação: 12 / Jul / 2013, 02:39 por rui ressurreição »

PortugalVideo - Fórum



Offline António Cristo

  • GRAVAÇÃO/EDIÇÃO Imagem & Som
  • Efectivo
  • *
  • Mensagens: 467
  • Show Time Fox
A experiência diz que quando a galinha é grande e custa pouco dinheiro algo não bate certo.
Com isto não quero dizer que não andem por aí umas franganotas de se dar a dentada.... 8)

Offline hugo pinto

  • Frequênte
  • *
  • Mensagens: 26
Quantos não andam ai quantos este foi o 2º  não foi muito mas foi o encomodo pois o macaco nunca saia do meu gabinete o 1º teve sorte eu não estar colectado este aqui já vai para tribunal com 3 processos em cima  2 meus e um das finanças  =D>

Offline rui ressurreição

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 691
é isso mesmo que se tem de fazer...é sempre bom partilhar com colegas estes problemas.boas.

Offline hugo pinto

  • Frequênte
  • *
  • Mensagens: 26
não sei pq mas ultimamente tem aparecido muito pára-quedista nesta área, uma pessoa faz o investimento nada de malas na mão a tentar arranjar cliente  e depois aparecem estes gajos que  as tantas nem formação tem e fazem dumping

Offline António Cristo

  • GRAVAÇÃO/EDIÇÃO Imagem & Som
  • Efectivo
  • *
  • Mensagens: 467
  • Show Time Fox
Paraquedistas sempre houve já vi algumas empresas onde trabalhei levarem com eles. Pagam alguma coisa mas a conta vai sempre aumentando, pedem mais do que o que pagam, até que desaparecem e deixam o grosso da conta por pagar. Alguns são profissionais no assunto geralmente fazem campanhas e em cada uma arranjam um novo parceiro para dar o calote... Assim de repente lembro-me de uma que tinha como nome VOLTAEMEIA mas há mais.

Outros, e aqui já toca ao pessoal freelancer, que é o meu caso que pagam a más horas e um gajo por vezes gasta (tempo, cabeça e dinheiro) que mais valia não ter feito o trabalho (e depois anda atrás do dinheiro meses - é um desgaste) é o que está a acontecer com algumas empresas de estudos de mercado (é 90 dias e depois estes viram em 200).

Quando uma pessoa diz que é toma lá dá cá a maior parte procura outra porta onde fazer os ditos.

Não percebo eu, que, quando vou comprar seja o que for tenho de pagar na hora.
Aliás o estado é um dos maus exemplos sobre esta matéria, não há-de o País estar como está, sempre me disseram que o exemplo vem de cima, mas acho que me enganaram. :?

E depois existem muitas empresas em nome do estágios gratuitos a fazer trabalho que deveria ser pago... o problema é distinguir o trigo do joio, devia ser obrigatório os estágios serem caucionados pelo IEFP, para acabar com os abusos de alguns. No outro dia vi este anúncio que mostra bem ao que chegamos (O Descrédito Instala-se). http://www.cargadetrabalhos.net/2013/07/03/recrutamos-programadores/
« Última modificação: 14 / Jul / 2013, 02:03 por António Cristo »

Offline hugo pinto

  • Frequênte
  • *
  • Mensagens: 26
mas o caro colega tem razão naquilo que diz, mas ainda falta uma coisa é que não nada mas nada que proteja os free-lancers temos uma associação nacional de fotógrafos que a única coisa que faz é distribuir pontos, não existe uma única organização para editores e operadores de câmara, uma inspecção de finanças que é uma merda  e depois quem sofre sempre os mesmos. devia sim era existir uma tabela base  de honorários  mínimos  para cobranças.

PortugalVideo - Fórum


Offline José Costa

  • Veterano
  • *****
  • Mensagens: 3,822
Boas.
Não posso passar sem fazer dois ou três (ou mais) comentários:

Há cerca de vinte anos que tenho uma máxima: receber adiantado não peço nem gosto, mas do "toma lá, dá cá" não abdico. E em serviços de monta, em que vai haver um investimento mais elevado da minha parte - tempo, material, equipamento, etc - exijo sempre um adiantamento, proporcional ão orçamento. Afinal, eu é que corro os riscos todos...

Se já perdi clientes por esta forma de trabalho? Sim, já! Mas pelo menos evitei uma serie de dores de cabeça e a incerteza de não saber se vou receber certinho ou se vou ter que me chatear para receber.

Das poucas vezes que abri excepção, foi para amigos/colegas, que foram exactamente alguns destes que confundiram facilidade de pagamento com abuso de confiança. Assim se aprende.

Relativamente a alguns comentários feitos pelos Users anteriores, diria que todos querem mudanças. Mas quando elas começam a mexer em interesses instituidos por cada um de nós, deixa de haver vontade de mudanças. Todos clamam por mudanças, mas no fim ninguém as quer.

Fala-se numa tabela de honorários, mas o Zé da esquina que cobra 100 por um trabalho vê logo de seguida o vizinho baixar o preço para 80, 70 ou 60, tudo para conseguir "roubar" o trabalho/cliente ão colega. E por sua vez o Zé da esquina baixa para 50 ou 40, só para dar o troco. Depois andam a falar que isto está mau.

Fala-se de paraquedistas, e mal por sinal, mas depois temos os profissionais a contratar esses mesmos paraquedistas, pois cobram menos e dão mais dinheiro a ganhar. São paraquedistas, mas quando precisam deles...

Fala-se de estagiários, mas tenho para mim que um estagiário que entra num esquema de trabalho sem ordenado, não está a pedir outra coisa que não seja o de ser "comido". A estupidez tem limites, e estamos muitas vezes perante estúp&$#  de vinte e poucos anos, e ainda dizem que têm formação superior. Não tenho pena nenhuma. Aliás, sou contra essa de estágiários, sem ordenado ou pagos pelo Estado. Estado não, que quem está a pagar somos todos nós. Todos tem direito a um trabalho, a aprender, mas aprender é uma coisa  e trabalhar de graça é outra. Mas se aceitam...

Fala-se de preços "Low Cost", mas trabalhar para aquecer, ligo o aquecedor e fico em casa. O profissional que não valoriza o seu trabalho, não é profissional. Se uma empregada doméstica cobra o que cobra, porque é que nós op. de câmera/Freelancers andamos a cobrar menos que empregada doméstica? Ou somos burros ou não sabemos fazer contas. Porque tempo é dinheiro. Uma hora que passe em serviço, é uma hora em que não estou a fazer outras coisas de que gosto. Nem que seja para dormir ou passear o cão.

Fala-se em finanças, mas quantos são os que estão efectivamente colectados, quantos são os que contractam outros profissionais colectados? E quantos são os que não querem recibo pela execuçao do serviço, pois isto de ter que declarar rendimentos ou pagar IVA é uma chatice do caraças?

Fala-se de fiscalização, mas quem é que se dá ão trabalho de exigir um recibo pelos serviços e de denunciar os prevaricadores? Ou será que ninguém conhece os que estão a trabalhar à margem da lei? Ninguém os contracta, ninguém os conhece, trabalham todos certinho? Pois é, denunciar é feio. Podem-nos fazer o mesmo.

Fala-se de tribunais, mas qual é a justiça de uma loja/empresa ter que comprar licenças de software, porque a isso é obrigada, ou sujeita-se a possiveis multas, mas o tipo do 5º andar, que até é freelancer a tempo parcial, tem apenas de se preocupar em qual site vai encontrar o crack para o seu software de eleição? Todos têm as últimas versôes do Premiere (v6 ou CC) ou outros NLEs, mas muitas empresas ainda continuam a trabalhar com a versão 1.5 ou v2.0. Será por opção própria ou será porque o dinheiro não dá para tudo e á que fazer opçôes?

Não se falou em ética, porque senão qual é a ética do Zé da esquina contratar o paraquedista por X mas depois dizer ão cliente que lhe pagou Y? E sem que o Zé da esquina tenha feito algo que não o de apenas telefonar, já que foi o paraquedista que fez o trabalho todo. E muitas vezes, até ter que falar com o cliente para saber o que ele queria, pois o Zé da esquina nem isso fez.

Pois é, muita coisa está mal. Mas se está mal, é porque somos coniventes com a actual situação. Pensamos "Sou só eu, o que é que eu posso fazer sózinho?"

Talvez começar por mudar a forma de estar nesta actividade, digo eu. Mesmo que se esteja sózinho. Porque já dizia Einsten que "Loucura é querer resultados diferentes fazendo tudo exatamente igual!"

Queremos resultados diferentes, mas não queremos ser nós a dar o primeiro passo. É lixado!

Mas desculpem lá esta divagação. Deve ser o adiantado da hora que me está a toldar as ideias. Nada de pessoal, nada de contra algum User. Boas.
O profissional inovador não segue a multidão. Ele tem lucidez para remar contra a maré e não se importa em ser taxado como "um estranho no ninho". - Luiz Roberto Carnier

PortugalVideo - Fórum


 

www.grupeer.com